Seguidores

sábado, 12 de agosto de 2017

Devastação...


As paixões da vida, as experiências vividas,
são como um vinho de uma safra antiga ...

Agora me diga;
Quero saber o que te sustenta a partir de dentro,
quando tudo o mais se desmorona em desejo,
em agonia e no rapto...

(Adilson Shiva)

Devastación…

Las pasiones de la vida, las experiencias vividas,
son como vino de una cosecha antigua ...

Ahora dígame;
Quiero saber lo que te sostiene desde dentro,
cuando todo lo demás se desmorona en deseo,
en agonía y en el rapto

(Adilson Shiva)


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Meio dito...


 
Conheço a cor de teus lábios molhados,
tua carne, tua ausência e tua lembrança,
desde quando morríamos juntos
e ressuscitávamos depois.

O poeta escreve entre silêncios...

(Adilson Shiva)

Medio dicho…

Conozco el color de tus labios mojados,
tu carne, tu ausencia y tu recuerdo,
desde cuando moríamos juntos
y resucitábamos luego...

El poeta escribe entre silencios...

(Adilson Shiva)

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O silêncio...




O silêncio é uma linguagem que nada compreende
da ingênua tentativa do esquecimento.

Por isso, todas as noites,
escrevo letra por letra a noite,
e durmo abraçado com teu nome...

(Adilson Shiva)


El silencio…

El silencio es un lenguaje que nada comprende
del ingenuo tanteo del olvido. 

Por ello, todas las noches,
escribo letra por letra la noche,
y duermo abrazado con tu nombre…

(Adilson Shiva)

domingo, 6 de agosto de 2017

Insônia...




Todas as noites me chegas
com teus olhos mais noturnos que a noite
e me abandonas lentamente,
até que durmo…
Nos conhecemos  de olhos fechados...

(Adilson Shiva)

Insomnio…

Todas las noches me llegas
con tus ojos más nocturnos que la noche
y me abandonas lentamente,
hasta que duermo...
Nos conocemos con los ojos cerrados…

(Adilson Shiva)