Seguidores

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Para os seres etéreos...



Agora te descubro estrangeira
E sei que jamais provarás do verão de minha boca…

Enquanto a noite nos desampara,
Te convido ao amor que nos procura;
Efémero porém etéreo…

(Adilson Shiva)

Para los seres etéreos...

Ahora te descubro extranjera
Y sé que jamás probarás del verano de mi boca…

Mientras la noche nos desampara,
Te invito al amor que nos busca,
Efímero pero etéreo…

(Adilson Shiva)

2 comentários:

  1. Bonito demais, Adilson!
    acho que todo amor é efêmero, embora a gente não goste de admitir...

    ResponderExcluir