Seguidores

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Irreverência

Irreverência

Um tamborim marcava
O compasso,
O passo,
O cansaço.
No botequim,

O copo,
O traço,
A cachaça...
Alma,argamassa,
Cimento,traço,
Reboco...Massa,
Um cavaco e um bandolim

Um surdo e um tan-tan
Não troque as pernas,
Olha o troco!
Som de violinos,
Olha o louco!
Uma noite já no fim...

(©by Adilson S. Silva)

2 comentários:

  1. Que beleza ficou essa irreverencia!Adorei a poesia!Abraços,

    ResponderExcluir
  2. obrigado amiga ... abçs

    ResponderExcluir